sábado, 30 de junho de 2018 - 23:34h
Polícia Civil desvenda morte de empresário em menos de uma semana
Por: Kelly Tork

A Polícia Civil do Amapá prendeu o quarto suspeito de participação no crime que resultou na morte de um empresário que atuava com revenda de automóveis em Macapá. Ele se apresentou neste sábado, 30, na Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) após ter a prisão preventiva decretada a pedido do coordenador das investigações, delegado Celso Pacheco.
O suspeito de 23 anos já havia trabalhado como caseiro na chácara que pertencia à vítima. Ele confessou participação no delito, além de esclarecer a provável motivação.
As investigações do caso iniciaram imediatamente após o crime e dois dias depois, na quinta-feira, 28, ocorreram as primeiras prisões. O primeiro suspeito foi preso na Zona Sul de Macapá. Ele indicou a localização de 3 televisores que foram roubados da chácara. O segundo se apresentou durante a tarde. Um menor, de 17 anos, foi apreendido na área portuária de Santana no mesmo dia.
Provável motivação
As investigações apontam que a intenção inicial dos suspeitos era furtar objetos da chácara, que eles acreditavam estar desocupada. “Como ele [o quarto suspeito] já era caseiro e tinha todo conhecimento da área, a ideia era ir lá e pegar os objetos. Mas não contavam que naquele momento estivesse uma pessoa”, afirma o delegado, que completa que “a vítima provavelmente morreu porque reagiu”.
De acordo com a versão contada em depoimento, os homens não foram armados para o local do crime. “Segundo eles, a faca era da própria residência”, conta o delegado que revelou que os suspeitos abriram a porta da casa com o auxílio de uma “chave mestra”.
Para o delegado Celso Pacheco, a prisão dos quatro envolvidos não deixa dúvidas da autoria do latrocínio: “Estamos com as provas robustecidas e não existem dúvidas do envolvimento dessas pessoas”, afirma.
Os maiores de idade foram indiciados pelo crime de latrocínio e corrupção de menor. Eles tiveram a prisão preventiva decretada e foram encaminhados ao instituto de Administração Penitenciária (IAPEN). O menor está custodiado no Centro de Internação Provisória (CIP).
O inquérito policial deverá ser concluído e enviado ao Ministério Público nos próximos dias. “Ainda pretendo ouvir algumas pessoas e precisamos aguardamos os laudos periciais, que são fundamentais para a conclusão”, disse o delegado. Ele também não descarta a possibilidade de fazer uma acareação entre os acusados. “Eles entram em contradição em vários aspectos”.

Relembre o caso
Na noite da última terça-feira, 26, foi encontrado o corpo do empresário conhecido como Rafael Mineiro, 31 anos, em uma chácara, localizada em um ramal, na rodovia JK.
Rafael foi morto a golpes de faca e do local do crime foram levados alguns objetos, dentre eles o carro da vítima. O veículo foi encontrado na noite do crime abandonado no bairro Jardim Marco Zero.

IMAGENS RELACIONADAS
  • foto
  • Delegado Celso Pacheco
NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

POLÍCIA CIVIL - Polícia Civil do Estado do Amapá
Av. Fab, nº 84 - Centro - Cep: 68900-000, Macapá - AP - (96) 2101-2800 - contato@policiacivil.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2018 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá