Início Delegacia Geral ASCOM

Polícia Civil indicia quatro homens pela morte de taxista

E-mail Imprimir PDF

20161110 1A Polícia Civil concluiu o inquérito policial que apura o assassinato do taxista Eliseu Souza Conceição, de 35 anos, encontrado morto às margens do balneário do Curiaú, no dia 14 de agosto. Três dos quatros acusados de participação no crime estão presos no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). O quarto suspeito já está com prisão preventiva decretada pela Justiça.

De acordo com o delegado Wellington Ferraz, da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP), o inquérito concluiu que Marlon Rodrigo Melo da Silva, Adilson Martins Rodrigues Junior, conhecido como “De Belém”, Gean Felipe e José Valter, conhecido como “Zé Pequeno” participaram do crime. Todos foram indiciados pelos crimes de latrocínio, ocultação de cadáver e associação criminosa. 

“Com base à todos esses indícios, depoimentos e elementos que comprovam  a participação dos quatros criminosos no crime, pedimos a prisão preventiva dos quatros acusados. O inquérito foi concluído e será encaminhado ao Ministério Público para a denúncia”, disse Wellington Ferraz.

O delegado informou também que dentre as provas encontradas pela perícia contra o grupo, estão as impressões digitais retiradas do carro da vítima abandonado no Brasil Novo, que confirmaram a identidade dos acusados, além do tênis, a camisa ensangüentada e o celular da vítima. “Tudo indica que o bando queria roubar o veículo e o taxista teria reagido. Em função disso, eles efetuaram os disparos contra ele. Inclusive o José Valter confessou o crime”, concluiu.

 

Notícias em destaques

Na última quarta-feira (13), policiais civis participaram de um torneio de tiro no stand da Academia Integrada de Formação. Foram 71 competidores, entre agentes, oficiais e delegados, na disputa para saber quais têm maior habilidade no tiro de precisão com pistola .40.

Os competidores foram divididos conforme função e gênero.

Leia mais...

Enquete

Qual o curso que você, policial, entende ser nescessário para aprimoramento profissional?