Início Cursos


Servidores da DGPC aprendem pilotar embarcação

E-mail Imprimir PDF

Policiais civis do Amapá vão participar de Estágio Técnico na Capitania dos Portos de Santana para aprender a pilotar embarcação, a fim de atender demandas de ocorrências na região ribeirinha do Estado.

As aulas teóricas e práticas serão ministradas por militares da Marinha do Brasil que efetivou pareceria com a Delegacia Geral de Polícia Civil (DGPC) a custo “zero” para os servidores.

O curso vai ocorrer no período de 13 a 24 deste mês na Delegacia da Capitania dos Portos no município de Santana.

De acordo com o delegado geral Tito Guimarães Neto o objetivo é capacitar servidores para pilotar embarcações da polícia civil, para atender ocorrências nas comunidades das ilhas entre os Estados do Amapá e Pará. Visto que nesta região as famílias principalmente as paraenses ficam desassistidas pelas autoridades do Pará devido a distância entre a capital Belém os municípios que fazem fronteira com o Amapá.

Daí entra a participação do governo amapaense em dar atenção às pessoas vítimas de violência ou que procuram atendimento médicos nas casas de saúde dos municípios de Santana ou Macapá, avalia.

Neste primeiro momento apenas 15 servidores serão capacitados e habilitados para esta finalidade, devido ao crescimento populacional do Amapá há necessidades de promover conhecimento técnico sobre pilotagem para um numero maior de policiais para atuarem nos mais diversos municípios do Amapá.

A inscrições serão realizadas no Departamento de Polícia do Interior (DPI) no prédio da DGPC com o delegado César Ávila ou na Coordenadoria de Ensino Corporativo - CEC.

 

Notícias em destaques

Uma nova etapa do Sinesp (Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e Sobre Drogas) começou a ser implantada em Macapá . Trata-se do treinamento voltado a policiais civis no PPE (Procedimento de Polícia Judiciária Eletrônico), que é o Boletim de Ocorrência Eletrônico.

Leia mais...

Enquete

Qual o curso que você, policial, entende ser nescessário para aprimoramento profissional?